A partir de hoje, diga adeus às lâmpadas de halogéneo!

https://casaeficiente.com/wp-content/uploads/2016/09/post-lampadas.jpg

As lâmpadas LED vão passar a iluminar as casas de toda a União Europeia.

A partir de hoje, as lâmpadas de halogéneo direcionais, ou de foco, começam a ser descontinuadas em todos os Estados-membros, incluindo Portugal.

Num comunicado enviado às redações, a Quercus elogia a medida que considera “um importante passo para reduzir a fatura energética das famílias portuguesas”.

Nas prateleiras do supermercado, as lâmpadas de halogéneo serão substituídas por alternativas mais eficientes e também mais baratas a longo prazo, como os LED. Os vendedores só poderão comercializar o material que têm já em stock.

Os focos de halogéneo de baixa voltagem (abaixo dos 50 volts) não serão descontinuados para já, bem como dispositivos com aplicações especiais, como as luzes interiores dos frigoríficos que, pelo seu muito reduzido consumo, não justificam ser substituídos.

Qual é a opção mais económica?

Uma lâmpada de halogéneo de foco com 50W de potência custa cerca de 2,30 euros, enquanto uma lâmpada LED com a mesma intensidade luminosa ronda os 8 euros, mas tem um tempo de vida muito superior à primeira.

Seriam precisas oito lâmpadas de halogéneo para iluminar, durante o mesmo tempo, aquilo que uma única lâmpada LED ilumina. Além disso, uma lâmpada de halogéneo de classe D gasta oito vezes mais eletricidade em comparação com a lâmpada LED.

Tudo somado, custa 19 euros adquirir e utilizar uma lâmpada LED durante 10 anos, um montante que, no caso das de halogéneo, sobe para os 112 euros.

A Europa consome 382 TWh/ano em iluminação, um valor que corresponde ao consumo de eletricidade do setor residencial de cinco países juntos: França, Reino Unido, Holanda, Portugal e Itália.

Mais informações

Contacte-nos!

Para informações adicionais sobre a nossa empresa ou os nossos serviços, entre em contacto connosco.