Eficiência Energética Produtos e Soluções

A importância atual dos materiais e soluções construtivas sustentáveis

A mudança dos padrões climáticos a que assistimos, marcada pelo aumento da frequência e da severidade de eventos extremos, é uma realidade à escala mundial e com consequências transversais a todas as áreas da sociedade.

Os efeitos associados às alterações climáticas têm, pois, confrontado países e organizações de todo o mundo com a necessidade de adotar estratégias de sustentabilidade capazes de aliviar a pressão que as atividades antropogénicas exercem sobre o planeta. A Comunidade Europeia tem reagido positivamente a estas evidências, estimulando um crescimento socioeconómico mais sustentável, nomeadamente através da implementação de políticas que conduzam a uma maior circularidade dos recursos e a uma maior resiliência das comunidades.

Um dos setores económicos com impactes ambientais mais significativos é a indústria da construção. Acontece que este setor é, também, um dos principais pilares do desenvolvimento social e económico da Europa, sendo responsável por cerca de 9 % do PIB da União Europeia e por, aproximadamente, 18 milhões de empregos diretos (Fonte: Comissão Europeia, 2016). Por estas razões, o setor da construção deverá ter um papel fundamental na procura de soluções sustentáveis para os desafios sociais, ambientais e climáticos apresentados.

Estratégias

A conceção ecológica de novos materiais e sistemas construtivos, nomeadamente através da incorporação de resíduos e da implementação de estratégias de upcycling devidamente sustentadas, é hoje uma realidade muito mais próxima. Para isso, têm contribuído vários aspetos, dos quais se destacam as estratégias europeias e nacionais que visam atingir progressos significativos na transição para uma economia mais ecoeficiente e mais circular.

Destaca-se a crescente consciencialização das comunidades, no que respeita às enormes pressões ambientais impostas pelas atividades antropogénicas e à capacidade finita dos recursos do planeta, discriminando positivamente os produtos e serviços que apresentam maior valor ambiental. Destaca-se, também, a iniciativa de vários setores industriais na otimização dos seus processos e na utilização de tecnologias mais sustentáveis, tornando possível o fornecimento de bens de consumo essenciais com um impacto ambiental significativamente inferior. Refira-se, ainda, o empenho voluntário de várias organizações na implementação de medidas que visam, por um lado, reduzir o desperdício de água e energia, e, por outro, promover o recurso a fontes de energia renováveis.

No entanto, apesar de todos os avanços, reconhecem-se ainda inúmeros constrangimentos que desafiam o sucesso destas estratégias. Estes estão relacionados, nomeadamente, com a dificuldade no reconhecimento de benefícios coletivos, com a excessiva concentração em medidas de curto prazo e com a complexidade na articulação de múltiplos stakeholders, mas também com a ineficaz disponibilização de informação útil à sociedade.

Numa tentativa de minimização dos impactes do setor da construção, têm sido definidas estratégias de sustentabilidade. No entanto, o conceito de desenvolvimento sustentável abraça muito mais do que a vertente ambiental. Os elementos de preservação da identidade cultural e dos recursos naturais que distinguem Portugal nos mercados internacionais têm recebido uma crescente atenção nos últimos anos. Com a valorização dos recursos endógenos, pretende-se dinamizar e desenvolver novas atividades económicas baseadas em produtos regionais, como forma de criar riqueza e fomentar a competitividade a um nível global, acrescentando um valor único e inovador à produção industrial. Entende-se, por isso, que o desenvolvimento de soluções construtivas inovadoras baseadas na valorização de resíduos e de recursos endógenos deve ser assumida como uma estratégia do setor para fomentar a absorção dos excedentes gerados localmente e, consequentemente, a dinamização de estratégias de sustentabilidade do setor.

 

O Papel do ITeCons

Na visão do ITeCons, os materiais e soluções construtivas sustentáveis com características inovadoras, nomeadamente com incorporação de matérias primas não convencionais, devem ser desenvolvidos de modo a que sejam respeitadas todas as exigências legais em vigor, garantindo níveis de desempenho funcional equivalentes ou superiores aos de soluções existentes no mercado. É com este propósito, o de apoiar a indústria no desenvolvimento e otimização de soluções inovadoras e sustentáveis, que o ITeCons tem reforçado as suas competências e meios laboratoriais.

Atualmente, o ITeCons dispõe de uma equipa diferenciada e de um vasto leque de serviços especializados, nos quais se incluem um elevado número de ensaios normalizados e o reconhecimento para a marcação CE de produtos da construção. Destaque-se, ainda, que o ITeCons é reconhecido pela Comissão Europeia como Organismo de Avaliação Técnica para o estabelecimento de projetos de Documentos de Avaliação Europeus e para a emissão de Avaliações Técnicas Europeias, com as quais se pretende estabelecer condições harmonizadas para a comercialização de produtos de construção que não estejam abrangidos por normas.

Considera-se, pois, que o ITeCons tem assumido um papel essencial na mobilização da indústria, de organismos homólogos e da sociedade para a investigação, desenvolvimento e aplicação de soluções inovadoras sustentáveis. A este respeito, importa destacar o envolvimento do ITeCons em projetos relacionados com a criação de redes de conhecimento e com a implementação de estratégias que visam aumentar a sustentabilidade do espaço construído. A título de exemplo, refira-se a criação das plataformas:

•Shared Waste Solutions, através da qual se pretende estimular a criação de valor a partir de resíduos e subprodutos disponibilizados pela indústria;
•adaptIS, cujo principal objetivo é fomentar a adoção de medidas de adaptação às alterações climáticas, com enfoque no edifício;
•acCEpt CE Marking, que visa sensibilizar os fabricantes para questões essenciais do processo de marcação CE de produtos de construção, com especial enfoque nos produtos e sistemas de construção inovadores.

Refira-se, ainda, o envolvimento do ITeCons nos seguintes projetos I&DT em co-promoção:

•mcRice, que visa o desenvolvimento de compósitos multifuncionais sustentáveis produzidos a partir de casca de arroz, integrando ainda materiais reciclados de borracha e cortiça;
•GreenURBANLIVING, centrado na conceção de coberturas e fachadas verdes baseados em sistemas de aglomerado de cortiça expandida, visando não apenas a proteção de recursos, mas também o aumento da eficiência energética dos edifícios e a mitigação de alguns efeitos das alterações climáticas no espaço urbano;
•WashOne, que visa o desenvolvimento de um sistema de separação e recuperação de urina com vista à fertilização de espaços verdes urbanos.

 Mais informações