Eficiência Energética Sustentabilidade

Belas Clube de Campo cria comunidade de energia

E se pudesse acumular a energia que não gasta em sua casa durante o dia e até partilhá-la com um vizinho, diminuindo assim a sua fatura energética e pegada ecológica? Este é o desafio que o Belas Clube de Campo acaba de lançar aos seus atuais e potenciais residentes, com a criação do Programa ‘Belas Energias’, concebido em parceria com a empresa Homing. O resort residencial que é já reconhecido por ter a sustentabilidade no seu ADN, quer agora criar a primeira comunidade de energia em Portugal, permitindo a partilha de energia verde entre vizinhos.

Para o efeito organizou, no âmbito das Belas Talks, um encontro-debate com a participação de dois do mais conceituados especialistas na área, Carlos Pimenta e Jorge Vasconcelos, durante o qual desafiou a plateia a conhecer melhor a realidade energética das suas habitações e a forma mais eficaz de otimização, deixando de ser consumidores passivos e passando a ser, também, produtores e atores ativos da transição energética em curso.

Esta sessão teve ainda o objetivo de sensibilizar a comunidade para a problemática das alterações climáticas e a urgência de todos estarmos envolvidos no processo de eliminar progressivamente o uso de combustíveis fósseis, substituindo-os por outros de origem renovável, fomentando a poupança de energia e aumentando a eficiência energética.

«Há dois territórios sobre os quais todos podemos atuar: mobilidade e habitação», afirma Carlos Pimenta, acrescentando ainda que «ao nível da habitação, o caminho, nos casos da construção nova, passa pelo eficaz isolamento e a integração com a arquitetura para que estes possam gerir melhor a energia proveniente da radiação solar».

Numa altura em que as diretivas europeias na área da energia obrigam à construção de edifícios NZEB (Nearly Zero Energy Buildings), Gilberto Jordan, CEO do André Jordan Group, sublinha o importante papel do sector residencial na promoção de uma complementaridade entre produtores e consumidores: «as casas produzem eletricidade e aquilo que não armazenarem poderão canalizar para quem precisa» sublinhando ainda «mais do que resilientes as habitações têm que ser à prova de alterações climáticas, à prova de chuvas torrenciais, mas também de calor. Para isso têm que estar muito bem isoladas, tanto de inverno como de verão, ter produção autónoma de energia e capacidade de armazenamento».

Gilberto Jordan lembra ainda que o grupo sempre foi criador das casas e das urbanizações mais sustentáveis do país e que mesmo a nível europeu sempre esteve à frente nas certificações ambientais.

«O Belas Clube de Campo tem as caraterísticas necessárias para implementar este modelo de forma pioneira em Portugal», sublinha o responsável.

A marcar o arranque do “Belas Energias” foram sorteadas quatro monitorizações gratuitas a moradias a realizar pela empresa Homing, uma empresa do Grupo Casais, facultando aos proprietários um estudo energético sobre os consumos nas suas habitações e um conjunto de conselhos para melhorar o desempenho energético do edificado.

 Mais informações